XV TAÇA BAHIA + I CAMPEONATO DO NORDESTE: RESULTADOS FINAIS

7, 8, e 9 de outubro de 2011
Aeroclube Boliche – Salvador – BA
A XV Taça Bahia foi realizada pela Federação Baiana de Boliche (FBBOL) em conjunto com o I Campeonato do Nordeste.
O grande destaque individual foi Charles Robini (SP) que fez a 35.ª Partida Perfeita (300 pontos, 12 strikes consecutivos) oficial e homologada pela CBBOL (Confederação Brasileira de Boliche).
Os resultados finais foram:
Para fazer o download dos resultados completos clique aqui
DUPLAS FEMININAS – 1.ª DIVISÃO
OURO: Marizete Scheer (MG) & Dayse Silva (PA)
PRATA: Roberta Rodrigues (SP) & Lea Castro (DF)
BRONZE: Roseli Santos (SP) & Titila Alvarez (BA)
4. Sarah Guterman (DF) & Heloísa Queiroz (DF)
5. Rita Ferraz (BA) & Carol Farjalla (BA)
6. Mônica Bagno (BA) & Isabella Maciel (MG)
DUPLAS MASCULINAS
1.ª DIVISÃO
OURO: Charles Robini (SP) & Beto Moleda (MG)
PRATA: Carlos Salgado (BA) & Tuca Maciel (BA)
BRONZE: Juliano Oliveira (RJ) & Alex Drummond (RJ)
2.ª DIVISÃO
OURO: Marcelo Medeiros (AL) & China Edcarlos (BA)
PRATA: Takasy Hashimoto (BA) & Zé Raimundo (BA)
BRONZE: Thiago Felicetti (MG) & Juliano Bueno (MG)
3.ª DIVISÃO
OURO: João Neto (BA) & Pedro Brandão (BA)
PRATA: Carlos Hidalgo (AL) & Felipe Marroquim (AL)
BRONZE: Ariel Lima (BA) & Toninho Lima (BA)
I CAMPEONATO NORDESTE DE BOLICHE
1.ª DIVISÃO MASCULINA
1. TUCA MACIEL (BA) – 4156 PONTOS – MÉDIA 207,80
2. MARCELO MEDEIROS (AL) – 4051 – 202,55
3. MÁRCIO MARTINS (BA) – 3953 – 197,65
4. REINALDINHO CEZIMBRA (BA) – 3910 – 195,50
5. ALLAN CHASTINET (BA) – 3859 – 192,95
2.ª DIVISÃO MASCULINA
1. TAKASY HASHIMOTO (BA) – 3632 – 181,60
2. ROLAND VETTER (BA) – 3551 – 177,55
3. PEDRO BRANDÃO (BA) – 3481 – 222
4. JOÃO IZAIAS (BA) – 3432 – 171,60
5. ZEZINHO ESTANISLAU (BA) – 3421 – 171,05
DIVISÃO FEMININA
1. TITILA ALVAREZ (BA) – 3409 – 170,45
2. RITA FERRAZ (BA) – 2961 – 148,05
3. CAROL FARJALA (BA) – 2886 – 144,30
4. MONICA BAGNO (BA) – 2541 – 127,05
Anúncios

15 Respostas para “XV TAÇA BAHIA + I CAMPEONATO DO NORDESTE: RESULTADOS FINAIS

  1. Bruno Cabeça

    Charles,
    Não vou te dar parabéns pelo 300 porque você disse anteriormente que não liga pra isso, que outro dia continuou jogando sem maiores emoções. Mas, pensando bem, como nunca fiz, nem em treino, você merece sim, mesmo achando um fato corriqueiro … rs
    Abraços

  2. Eu sabia, já começaram os telefonemas e comentários sobre a Taça BA. Se eu fiquei contrangido, etc. Ao contrário.
    COM INTUITO DE COLABORAR COM O ESPORTE, esclareço alguns pontos:
    Os últimos eventos nos dão lições importantes relacionadas com a troca de idéias e farpas sobre condicionamento.
    Boliche tem que ser divertido: 97 pc dos participantes da Taça DF saíram com gosto de quero mais. Da Taça BA também. Crescimento. Do bras individual, onde só tinha 1 jogador com mais de 190 até mudarem o condicionamento, 97 pc estavam com gosto de nunca mais até as 12 linhas. O ranger de dentes se ouvia na Marginal. Encolhimento do esporte.
    “antes detorneios seletivos, precisamos voltar a ter alegria em jogar boliche”
    Interamericano senior. “sinceramente, gostaria de ver o Charles e …. competindo com o Arturo, Alfonso, Ed Roberts e outros portorriquenhos seniores”. O Arturo fez 220 de média, e o óleo curto estava para altos escores, o ouro teve 1440 de um portorriquenho. E olhem que os americanos não foram. Saber jogar em condicionamentos bons vale medalhas. O Jamil quase chegou lá.
    Mundial Feminino: “os melhores sempre vencem” – ” o título da americana com 239 de média teve o mesmo valor que outros com condicionamento mais difícil”. Só que condicionamento melhor propicia mais emoção, linhas de 300, melhores lembranças.
    Brasileiro Individual – “Não tem que bater 230, mas condicionamentos que levam pra baixo também não”. Se depender dos 2 primeiros dias do bras ind, vale a frase “Charles, pq menosprezar um evento só pq o óleo não é reverso? …..Deste jeito, está condenado a uma solidão terrível…”
    Taça BA – Pelos escores, Juliano com 216, muitas linhas altas, e o 300 do Charles (e a jogada que fez, vi no facebook), o condicionamento estava bom de jogar. Garanto que todos gostaram e tem vontade de ir ao próximo torneio. Perspectiva de crescimento.
    Quanto ao seu 300 e seu título, Charles, envio meus parabéns. Eu estava bronqueado com vc por causa do DF, quando eu ia tentar o meu 300, mas já passou. Vc tem muito futuro se continuar a buscar a vitória, independentemente do condicionamento. “Charles, adoro vc e nossa conversa não foi pessoal, os exemplos que citei foram para demonstrar meu ponto de vista”
    Um abraço.

  3. Charles Robini

    Bruno
    Obrigado pelos parabéns. Eu acho muito gostoso bater um 300 sim, o que eu quis dizer é que bater 300 não me torna melhor ou pior jogador.
    Um grande abraço
    Charles

  4. Charles Robini

    Caro Décio
    Primeiramente eu já joguei inúmeras vezes contra o Arturo, Edgard Ruiz e outros que você mencionou porque eles além da fazerem parte da divisão senior, também atuam na divisão adulta, o que mostra como o boliche é sensacional. Segundo fato, eu já ganhei deles e já perdi muitas vezes também. Por sinal, o Arturo tem um carinho e um respeito como Charles jogador tão grande que no Pan-americano do Brasil ao terminar o torneio me procurou e falou que a camisa dele era um presente para min, bom fiquei muito feliz de ter uma camisa desse jogador e pessoa sensacional que ele é.
    Segundo ponto quem disse para você que o condicionamento do Brasileiro Individual era Seletivo?
    Resumindo foi uma cagada absurda, magina um boliche SUJO e sem cabeçeira, então virou realmente uma guerra contra os pinos. A primeira linha era TIRO AO POMBO e seja o que deus quiser, a bola não fazia uma tábua porque ainda existia cabeçeira então a bola avançava mas o arremate era muito SUJO. No 3 dia veio mais uma MUDANÇA inesplicável de óleo e ai apareceram as desculpas das mais esfarrapadas para explicar o inesplicável. Bom como eu vinha com muita garra fui focado a chegar nas finais em QUALQUER ÓLEO, bom primeiro dia fui mal, mas voltei e me adaptei ao óleo, fui para 5 lugar no segundo dia a 87 pinos do primeiro. No terceiro dia mudaram e como eu tinha levado um arsenal de 7 bolas, estava preparado para tudo, ainda quase perdi minha classificação por uma contusão, mas como muita raça consegui ficar entre os 3. Na semi joguei contundido e muito melhor que o adversário, mas perdi pelo fator sorte, mas tudo bem.
    Décio óleo seletivo é um TÉCNICO E NÃO ISSO QUE FOI PASSADO, na verdade a inscrição de todos os jogadores devia ser devolvida pelo que fizeram no campeonato.
    Técnico é limpeza, óleo tabua a tabua e padrão, por isso que a melhor coisa é copiar os padrões internacionais porque as pessoas ESTUDAM para fazer o óleo e não tentar inventar o óleo.
    Décio não levo para o lado pessoal opiniões diferentes e acho que você devia fazer o mesmo, só levei porque você passou a insultar as pessoas. Você tem que entender que ninguém discute o que voce FEZ E FAZ pelo o boliche, mas existem pontos de vistas sobre como a CONFEDERAÇÂO deve agir e não o DÉCIO. Mais uma vez parabéns pelo o que você já fez e um dos maiores resultados desse seus projetos é o Daniel Murta que é uma referência no esporte e começou em um dos seus torneios para difundir o esporte.

  5. Charles Robini

    Décio
    Eu te enviei um resposta errada e por isso apagou, mas escrever novamente e espero não esquecer nada.
    Primeiramente todos os jogadores do campeonato senior que você citou.O Arturo, Edagard Ruiz (porto rico) e outros jogadores do senior eu já os enfrentei em alguns torneios porque os mesmo fazem parte das seleções adultas também, fato que torna o nosso esporte sensacional. Eu já os venci em alguns torneios e perdi muitas vezes também, para você ter uma idéia o Arturo que é um excelente jogador e uma pessoa fantástica, após o término do pan-americano me procurou no boliche e disse que sua camisa era um presente dele para min,já que ele me respeitava muito como um bom jogador e como um amigo pessoa. Bom eu fiquei muito contente em ser reconhecido por uma pessoa tão vitoriosa como ele.
    Bom quanto ao brasileiro individual que você citou durante o torneio eu falei VÁRIAS VEZES que o condicionamento era um absurdo. As pessoas não entende o que quer dizer um óleo técnico. A única diferença é que eu estava muito focado a ficar entre os três primeiros independente do óleo. O primeiro foi passado um óleo que era baixo na cabeçeira e um arremate TOTALMENTE SUJO, a primeira linha era praticamente um TIRO AO POMBO, sendo assim procurei me adaptar e no segundo dia já pulei para 5 posição 87 pinos atras do 1. No terceiro dia já acontece uma MUDANÇA drástica no condicionamento que viro um house shot, bom tentaram dar muitas desculpas que não me convenceram. No final ainda sofri uma contusão, mas superei na raça e classifiquei para as finais. Nas finais colocaram novamente o óleo do 1 e 2 dia, joguei muito melhor que meu adversário, mas como todo jogo acabei perdendo no fator sorte.
    Agora vou explicar a diferença de um óleo que foi uma cagada para o seletivo. O seletivo é um óleo tábua a tábua, com uma limpeza no arremate de acordo com um padrão.Todo os óleos SELETIVOS JOGADOS NO MUNDO não são inventados e ai aparece a diferença para esses lixos que jogamos, eles são estudados e feitos por pessoas CAPACITADAS, então para que INVENTAR?

    Décio nunca tive nenhum problema com você, mas o fato é que você tem que aceitar as opiniões dos outros. Segundo que NINGUÉM criticou o que você FEZ E FAZ pelo esporte, apenas eram opiniões diferentes de como a CBBOL deve agir e não sobre você. Eu vou ter dar os parabéns mais uma vez por todos suas iniciativas, porque você contribuiu bastante, visto que o Daniel Murta hoje uma referência no esporte começou a levar o boliche a sério em um de seus torneios para atrair atletas. O problema é que você levou para o lado pessoal e INSULTOU todos que estava na discussão por terem uma opinião diferente da sua, a partir dai eu levei para o pessoal, mas acredito que você está arrependido.

    • Charles
      É que você colocou outro nome associado ao seu e-mail e o programa entendeu como novo usuário (dependente de aprovação), como eu estava num curso não pude aprovar, agora acho que está tudo OK.

  6. Charles,
    Para demonstrar meus pontos de vista quanto ao futuro do esporte, fui buscar textos que eu havia escrito. E tive que reler muita coisa, não tudo.
    Realmente não posso permitir que meu comportamento seja determinado pelas atitudes dos outros, nem me justificar por isto. Mas não concordo com você, fui bastante agredido antes por várias pessoas por pensar “amadoristicamente”, se minha realidade era Miami ou DF, retrovisor, piada, museu, etc. Não sei se sou eu que não sei discordar, várias vezes manifestei minha alegria ao ver vc voltar ao Charles que conheço, onde está o Montoya, etc, mas as agressões vinham de todos os lados, inclusive de vc, sem que eu tivesse agredido ninguém, só manifestado meu ponto de vista. Até mesmo dizer que vcs tinham que ganhar mais títulos em casa antes de culpar o óleo da Taça DF por falta de medalhas internacionais não é agressão, foi, como eu disse, para demosntrar que a ordem dos fatores não era bem esta. Não era para competir curriculos.
    E sigo dizendo, se vc tem suas opiniões, faça algo, se candidate a diretor técnico, seja em SP ou na CBBOL. Estabeleça ou sugira um programa de treinamento para as nossas seleções.
    Eu vou voltar aos torneios de 4as feiras de confronto direto por aqui, lutar pelo que acredito. Faça vc o mesmo. Com ações. E voltar a me preparar fisicamente para voltar a jogar, para curtir meu filho e tentar ensinar algo a ele.
    É claro que não me orgulho desta surtada, creio que vc não deveria se orgulhar tb da forma que se manifestou ou se portou na Taça DF, inclusive com seus companheiros de pista, e seu linguajar neste blog.
    Como eu disse, já passou. O importante é fazer do limão uma limonada.
    Se tiver algo mais a me dizer, pode me ligar ou me mande um E mail.
    decio@bolichedelrey.com.br
    Abraços

  7. E à FBBOL, meus parabéns ao sucesso da Taça BA.

  8. Maria Cecilia Freres Alvarez

    Bira, na relação dos 300 homologados pela CBBol, você não registrou o meu na Taça BH.
    Abraço
    Titila

  9. Espetacular a Taça Bahia!… Meus parabéns aos organizadores.
    Quanto à velha questão “óleo” creio que a maioria pensa que tem que ser fácil, com bloqueio até, igual todos os dias, por uma questão de MARKETING. Nós temos QUE VENDER O BOLICHE (inclusive e principalmente em eventos CBBOL) sempre pensando que pode entrar uma TV ou algum formador de opinião para assistir a um jogo e se for num dia de óleo “seletivo” (ou mal feito…) como vamos explicar os caras da 1a batendo 132?! Pensem, nessa situação, você explicando para alguém que quer começar a jogar: “é, o atleta joga bem, só que ele das 6 bolas que trouxe para esse torneio (a R$700,00 a bola!) ele não trouxe a bola prá jogar nesse óleo… Vocês acham que alguém (não jogador) vai entender/concordar?!

  10. Charles Robini

    Luiz
    Concordo com você a Taça Bahia foi perfeita dentro do que ela pode oferecer, o hotel que é um espetáculo, o boliche fomos bem atendidos e acredito que com a mudança para outro lugar, o mesmo deve melhorar muito em todos os aspectos.
    Quanto ao condicionamento, eu bati 300 e ganhei o campeonato, mesmo assim sou contra.Luiz o que você colocou é REALMENTE a nossa realidade, você fica sabendo UM DIA ANTES o condicionamento, mas isso é falta de planejamento. Eu sou a favor de colocar UM óleo por campeonato, exceto no brasileiro individual, mas já definir os padrões no ano anterior, sendo assim três bolas estão dentro do excesso de bagagem e são suficientes. Dessa forma, ao conhecermos o calendário e o condicionamento, o ATLETA também pode direcionar seus TREINAMENTOS, ou seja, próximo mês haverá um torneio de óleo curto, então a partir de hoje vou me dedicar a esse tipo de condicionamento, isso faz com que o atleta esteja sempre se preparando e que haja uma evolução.
    Na PBA funciona assim, já existem os padrões de óleos que até são disponibilizados no site. Os atletas jogam e classificam para as finais televisionadas. Quando isso acontece os atletas tem o direito de fazer um LONGO BATE BOLA, se não me engano de 30 minutos, em que os mesmos procurar jogar em certas áreas que venham a facilitar seu game nas finais, como uma forma de tornar o óleo mais facíl e essa teoria tem dado muito certo. Mas essa mudança acontece apenas nas partidas televisionadas, de resto é quem jogar melhor. Então a PBA criou um modelo justo, porque valoriza o esporte e não existe armação porque todos tem os mesmos direitos.

  11. Charles Robini

    Décio
    Não tem como mudar o SISTEMA. Ele já está totalmente corrompido, visto que como vou montar uma chapa sendo que as PESSOAS QUE VOTAM fazem PARTE DO MESMO SISTEMA (já que os presidentes das federações votam de acordo com seus interesses pessoais).
    O boliche não tem muita saída, o que vou procurar fazer é o que eu voltei a fazer, pensar SÓ NO MEU RESULTADO, ser o primeiro do ranking de novo e que se dane divisões de base, divisões inferiores, porque eu só fico entrando em atrito por uma causa vencida, já que é tudo uma armação.
    E um recado para esse bando que ficam mudando os condicionamentos. Podem armar o quanto quiserem que EU VOU CONTINUA ATROPELANDO VOCÊS. VOCÊS SÃO MUITO RUINS!!!

    AGORA É SÓ ALEGRIA!!

  12. Ô Toninho!… Meus parabens pelo título!…Vamos lá para o Rio?!…
    Manda seu email. Abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s