OSCAR MARIN, UM SUPER CAMPEÃO SÊNIOR

A história de um jogador de boliche de 60 anos que venceu recentemente uma competição mundial da modalidade.

Um hobby que rende vitórias, esta é a história de Oscar Marin, um eletrotécnico aposentado que vive em Sapucaia do Sul, e joga boliche há mais de dezesseis anos. A dedicação pelo esporte garantiu recentemente o título de Campeão Mundial na categoria Sênior, em um torneio disputado nos Estados Unidos. A conquista se soma às outras 200 medalhas conquistadas aqui no Brasil e em outros seis países. Com certeza uma bela coleção.

Já são mais de oitenta participações em torneios e campeonatos e dezenas de vitórias, nas categorias Individual, Duplas e Tercetos. Sessenta e um anos e dezesseis deles marcados por muitas conquistas: assim pode ser definida a trajetória de Oscar quando o assunto é boliche.

“Eu iniciei jogando boliche em São Leopoldo a convite de um colega do bolão, que é um esporte similar ao boliche, que já pratico há quarenta anos. Participei desse campeonato, que era entre empresas, e gostei. Inclusive fui o melhor da equipe. Daí em diante achei bem interessante, bem gostoso o esporte e continuei praticando.”, contou Oscar.

E o que começou com um simples hobby acabou fazendo de Oscar um vitorioso. Na maioria das competições foi campeão, acumulando até agora dez vitórias estaduais e onze nacionais. Em casa guarda uma coleção de mais de 200 medalhas e troféus, além disso, já participou de nove torneios internacionais.

“Prá mim hoje jogar boliche é um grande prazer, uma grande alegria. Eu gosto muito de jogar boliche. Gosto de viajar, claro, como todo mundo. O boliche me proporcionou, inclusive, fazer viagens prá fora do país, ir para países que nunca imaginava que iria um dia visitar. Já joguei na Itália, duas vezes nos Estados Unidos, no Chile, no Uruguai, três vezes na Argentina.”, declarou Oscar.

Para as conquistas ele conta com uma ajuda especial, Marina Gomes, que está sempre por perto e acompanha o marido em todas as viagens e competições. “É um grande orgulho, principalmente porque ele batalhou tanto e chegou onde queria, que eram os primeiros lugares, inclusive no exterior. Acompanhei e foi uma maravilha para nós.”, confidenciou a esposa.

Para se preparar para os campeonatos ele treina cerca de três horas, duas vezes por semana. O primeiro passo é fazer a limpeza da pista para que nada atrapalhe o desempenho. Depois são dez minutos de aquecimento para, então, começar a jogar.

Quem acompanha o aposentado nos treinos é o filho, Samuel Marin, que encontrou uma nova forma de estar ao lado do pai. “Primeiramente porque foi influência do pai, até porque é um orgulho para a família, e depois porque a gente estava mais afastado, trabalho, estudo. Então conseguimos juntar o útil ao agradável. Estar perto do pai a gente aprende muita coisa. E também o que me motivou mais foi ver meu pai ganhando um troféu, uma medalha, e assim seguir os passos dele. Não vamos deixar a família Marin prá trás, não!”, brincou o filho. E o pai completou: “Prá mim é uma alegria muito grande ter um familiar participando também deste esporte, estou passando para ele meus conhecimentos, minha experiência nesses anos todos.”

Mas, mesmo com todas essas vitórias, Oscar tem dificuldades em encontrar patrocínio, o que muitas vezes se torna um empecilho na vida do jogador, já que as despesas das viagens saem do próprio bolso. Ele comentou que “A idéia de muitas pessoas e principalmente das grandes empresas que patrocinam esportes amadores, como é o boliche no Brasil, é que elas vêm o boliche somente com lazer e não esporte. Há um preconceito de muita gente que acha que o jogador de boliche vai pro jogar para beber e fumar, coisas que o esporte abomina.”

Porém isso não é motivo para desanimar, durante o mês de maio ele participou da terceira edição do Torneio Internacional dos Seniores, onde foi campeão. Fez a maior média em cinco partidas com 226 pinos. E concluiu que  “É fundamental na hora da competição é estar realmente focado naquele objetivo que traçou concentração total, bom aquecimento, preparação, jogar tranquilo sem ficar nervoso, ficar bem descontraído e concentrado. E só fazer os arremessos e jogar, que o jogo flui normalmente, sem problemas.”

Matéria do Programa Conexão TV Unisinos sobre boliche na quarta-feira, 11 de julho, com o atleta Tetracampeão Brasileiro Super Sênior Oscar Marin e sua convocação conquistada nas pistas para representar o Brasil no Campeonato Sul Americano, que vai ser disputado em São Paulo.

Apresentação de Vanessa Loris. Reportagem de Julian Kober. Imagens de Amauri Acosta. Edição de Nei Pereira. Produção Priscila Gomes. Narração de Chico Pereira.

Anúncios

Uma resposta para “OSCAR MARIN, UM SUPER CAMPEÃO SÊNIOR

  1. Denise Duprat

    Parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s