Arquivo do mês: julho 2014

Paraenses vão defender o Brasil no Panamá

Quatro paraenses vão representar o Brasil nos Jogos Sulamericanos de Boliche, no Panamá.

Dayse Silva, Zeca Miranda, Germano Leão e Maurício Schustter viajam nesta sexta-feira com objetivos bem ousados na bagagem.

“Fizemos uma boa preparação e agora vamos para a disputa. Era um sonho defender a Seleção Brasileira e agora nós poderemos realizar. Temos boas chances de conseguir um resultado legal.” – disse Maurício Schustter.

Do quarteto, apenas Dayse, que vai defender a Seleção principal, já havia sido convocada, com os homens, que vão fazer parte da equipe B, tendo a primeira oportunidade.

Os Jogos Sulamericanos do Panamá acontecem de 19 de julho até 26 de julho, com o Brasil contando com 17 atletas no total.

IMG-20140421-WA0083

 

Inaugurada igreja com boliche ao custo de R$ 65 milhões

bowling_church_logoO Faith Chapel Christian Center, localizado Birmingham, a maior cidade do Alabama, com suas sete cúpulas gigantes mais parece ter saído de algum filme de ficção científica.

Inaugurado este mês, o “centro de entretenimento cristão” possui vários ambientes, incluindo uma área para prática de boliche com 12 pistas. Além de uma academia completa, com aulas de yoga e pilates, existe um restaurante, uma cafeteria, um salão de festas, uma quadra de basquete e um paredão para escalada indoor.  Há vários brinquedos eletrônicos junto ao playground, num espaço só para crianças.

bowling_church_aerea

Continuar lendo

COB adota postura diferenciada com modalidades ‘menores’ para o Pan

Caratê e Squash recebem alguma ajuda de custo para obter vaga, mas Esqui Aquático, Boliche, Beisebol e Softbol têm de se virar. Em alguns casos, sobra até para os atletas

original publicado no LANCENET
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!
Jonas Moura – 10/07/2014 – 06:00 Rio de Janeiro (RJ)

Como de costume em Jogos Pan-Americanos, Toronto-2015 ficará marcado pelo tratamento diferenciado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) a algumas das modalidades não-olímpicas. Enquanto Caratê e Squash têm ajuda de custo da entidade em algum momento de sua preparação, o mesmo não se repete para Esqui Aquático, Boliche, Beisebol e Softbal. E, em alguns casos, como o da Patinação Artística, os atletas tiram do bolso para representar o país. Continuar lendo