Arquivo da tag: Pan 2011

CONHECIMENTO DA PISTA É TRUNFO DO BOLICHE BRASILEIRO PARA SURPREENDER NO PAN 2011

O boliche brasileiro começa nesta segunda-feira, dia 24, às 10h (13h de Brasília) sua caminhada nos Jogos Pan-Americanos Guadalajara 2011.

Nesta edição, a equipe brasileira conta com duas mulheres e dois homens, que chegam ao México com um trunfo: estão familiarizados com a pista do Bolerama Tapatío, onde serão realizadas as disputas. “Nós conhecemos o espaço e isso é bom. Nossos atletas já sabem, por exemplo, que o boliche lá escorrega demais. Então, todos levarão o equipamento mais adequado”, contou a chefe da equipe, Karla Redig. Continuar lendo

Anúncios

AGENDA DO BOLICHE NOS XVI JOGOS PAN-AMERICANOS 2011

A CBBOL – Confederação Brasileira de Boliche organizou a Eliminatória Nacional, que foi disputada de 4 a 9 de março nas pistas Brunswick do Casa Bowling (Rio de Janeiro), para formar a seleção de 4 jogadores (2 mulheres e 2 homens) que irá participar dos XVI Jogos Pan-Americanos 2011, que acontecerão no México, em Guadalajara, de 14 a 30 de outubro (as disputas do Boliche serão de 22 a 27 de outubro).

Os selecionados após 36 partidas e uma emocionante rodada final foram:
MASCULINO
1. Marcelo Suartz (SP) do E. C. Pinheiros
2. Márcio Vieira (RJ) do C. R. Vasco da Gama

FEMININO
1. Marizete Scheer (MG) do BH Bowling
2. Stephanie Martins (SP) do E. C. Pinheiros

Veja a agenda completa das disputas no BOLICHE: Continuar lendo

FRED FLINTSTONE APRENDE BOLICHE COM MARCELO SUARTZ

Após se arriscar no tiro com arco e tentar vencer o time principal do Clube Pinheiros em uma partida de basquete, Victor Sarro encontrou Marcelo Suartz para entender um pouco mais sobre o boliche e competir com o atleta que estará no Pan-2011. As filmagens aconteceram no Villa Bowling em São Paulo/SP.

Leia mais e assista o vídeo… Continuar lendo

ÓLEOS, LUVAS E BOLAS PARA FURAR: AS CURIOSIDADES DO BOLICHE PROFISSIONAL

(Por Felipe Alencar, da redação do ESPN.com.br)

Aqueles que não estão familiarizados com o boliche profissional ficam longe de imaginar o número de detalhes que cercam a modalidade. Engana-se quem pensa que para ter sucesso no esporte basta treinar um pouco, pegar uma bola com firmeza, se concentrar e fazer um arremesso. Muitos outros pormenores fazem parte da realidade do boliche profissional. Continuar lendo

UNIVERSITÁRIO E EX-PRESIDENTE DA CBBOL LUTAM POR MEDALHAS NO PAN

(por Felipe Alencar, da redação do ESPN.com.br)

Dos 64 atletas (32 homens e 32 mulheres) que disputarão as provas de boliche nos Jogos Pan-Americanos, 4 são brasileiros. E o país aposta em uma mistura de juventude e experiência para conseguir bons resultados em Guadalajara. A mescla acontece tanto no lado masculino quanto no feminino, gerando algumas peculiaridades na delegação nacional. Continuar lendo

BUSCANDO MAIOR CRESCIMENTO E NOVA IMAGEM PARA O BOLICHE

Brasileiros têm dura tarefa no Pan

por Felipe Alencar, da redação do ESPN.com.br

É comum observar a imagem do boliche atrelada ao lazer. Enxergar a atividade como um esporte parece uma tarefa complicada para muitos. Não raro, o boliche ainda é tratado na mídia como uma brincadeira. Qual é a atividade preferida do personagem de desenho animado Fred Flinstone? O boliche. Outro conhecido personagem dos desenhos, Homer Simpson, também encontra na modalidade uma das suas diversões prediletas. Diante desse cenário, os jogadores de boliche do Brasil que disputarão os Jogos Pan-Americanos buscam, além de representar bem o país, obviamente, mudar a percepção de parte das pessoas a respeito da modalidade. Continuar lendo

ISTO É STRIKE BRASILEIRO!

Strike brasileiro
(por Francisco Alves Filho da Revista IstoÉ)

(* as correções do Boliche Online estão em negrito)

Esporte de pouca tradição no Brasil, o boliche terá competidores nacionais nos Jogos Pan-Americanos pela primeira vez novamente – e com chances de medalha

Para a maioria dos brasileiros, o ato de impulsionar a bola pela pista em direção a oito dez pinos de madeira não passa de uma modalidade de lazer. São poucos os que encaram o boliche como esporte, e é ainda menor o grupo dos que são profissionais federados nesse tipo de competição. Continuar lendo